20/11/2013
Observatório Social cobra ausência de vereadores em votações

Colaboração: Luís Carlos Pimentel

 

O Observatório Social do Brasil - unidade Campos Gerais - encaminhou oficio cobrando do presidente da Câmara Municipal de Ponta Grossa, Aliel Machado (PCdoB), as ausências do vereador George Luís de Oliveira (PMN), vice-presidente da Casa, nas votações do Legislativo.  Pede o Observatório que seja dado cumprimento ao artigo 18 do Regimento Interno da Casa, que determina punição ao vereador que se ausente das votações nominais sem justificativas declaradas.

Aliel Machado comunicou que os vereadores, mesmo estando presentes à sessão, receberão falta caso não participem das votações nominais. O artigo 18 prevê exatamente essa medida. Os vereadores não devem deixar o plenário sem justificativas. "Há casos em que o parlamentar deixa o plenário para um atendimento em seu gabinete ou, então, para dar atendimento à imprensa, deixando de votar alguns projetos constantes da Ordem do Dia. Da próxima sessão em diante, serão considerados faltosos se não justificarem a ausência", afirmou Machado.

Vereadores contestam
Os vereadores mostraram-se revoltados com o número de faltas a eles atribuídas pelo Observatório Social. O primeiro a se manifestar foi Júlio Küller (PSD). "Eu apareço com 17 faltas. Eu nunca faltei. Eu quero que me apresentem as sessões que estive ausente e os projetos que deixei de votar estando na  Câmara".

Também George de Oliveira reclamou. "Eu justifiquei minhas faltas. Tive problemas de saúde. Estou em tratamento. Preciso, por vezes, deixar a sessão e, em outras oportunidades nem mesmo à sessão compareço", argumentou. George figura com 60 faltas entre agosto e setembro, deixando de participar de 30% das discussões de 201 projetos.

Outro que contestou os números foi Pascoal Adura (PMDB). "Ausências justificadas não devem ser atribuídas como faltas. Eu passei por uma cirurgia. Como posso aparecer como faltoso?", destacou o peemedebista, a quem se contabilizou 23 faltas em agosto e outras 26 em setembro. Romualdo Camargo (PSDC) alegou que faltou somente em duas oportunidades, mas surge no relatório da entidade com 19 faltas entre agosto e setembro. "É preciso que a Câmara peça providências ao Observatório Social. Eles precisam retificar essa planilha".

Os vereadores questionaram ainda a falta de indicação da metodologia usada pelo Observatório. Aliel Machado explicou que somente recebeu a documentação, não tendo conhecimento de como os números foram obtidos. "Eles são bem diferentes dos números do nosso Departamento Legislativo, que estaremos encaminhando ao Observatório Social", anunciou

Os números entre agosto e setembro
Adélia Aparecidda Souza – 34
Aliel Machado Bark – 1
Altair Nunes Machado (Taíco) 0
Alysson Fernando Zampieri – 35
Antonio Aguinel Ferreira Batista – 12
Antonio Laroca Neto – 19
Daniel Milla – 11
Ezequiel Marcos Ferreira Bueno – 12
George Luiz de Oliveira – 60
JOrge Rodrigues Magalhães (Jorge da Farmácia) – 20
José Nilson Ribeiro - Nilsão - 2 (setembro)
Júlio Küller – 15
Luiz  Bertoldo – 27
Marcelo Aparecido de Barros - Professor Careca – 1
Márcio Schirlo – 13
Maurício Silva – 11
Pascoal Adura – 49
Pietro Arnaud – 23
Rogério Mioduski – 19
Romualdo Camargo – 19
Sebastião Mainardes Junior – 16
Valdenor Paulo do Nascimento (Cenoura) – 12
Valter José de Souza – 11
Ana Maria de Holleben - 42 (agosto)
Valdir Proroki Kovanei (Valdir da Van) 23 (setembro)

COMPARTILHAR

COMENTÁRIOS

  • EURICO TEIXEIRA BORGES: somente uma pergunta essas faltas são descontadas no salario dos vereadores?
    21/11/2013 21:17

ENVIE SEU COMENTÁRIO

NOME:
EMAIL:
MENSAGEM:
*Seu comentário será avaliado e aprovado antes de ser publicado. E somente aprovaremos comentários com o nome completo e o e-mail do leitor.
- As informações e conceitos emitidos em colunas, matérias e artigos assinados são de inteira
responsabilidade de seus autores, não representando necessariamente a opinião do Plantão da Cidade.