29/12/2016

Solo fértil

Quem já esteve em um deserto, teve a impressão de não estar mais no planeta Terra, conhecido por suas belíssimas espécies de flores, suas majestosas florestas e suas enormes plantações de alimentos.

Imagine você, em um terreno alagado ou rochoso dificilmente conseguiríamos aproveitar para a finalidade da produção de bens alimentícios, salvo algumas exceções.

Quantas pessoas, com todo o seu potencial, vigor físico e inteligência, não transformam sua caminhada em um verdadeiro deserto?

Perdem a sensibilidade, o carinho pelo seu próximo e até por si próprio, esquecem que a vida é muito breve para assim ser desperdiçada.

Todos os dias, observo a natureza ao meu redor. E imagino o que seria de nós se ela não existisse. Como seria a qualidade do ar que respiramos, o que iríamos usar como alimento, etc...

Assim como o agricultor, semeando e colhendo através de suas mãos, devemos plantar sementes de paz e esperança.

Qual tem sido e como tem utilizado os solos férteis de sua vida?

O que temos realmente plantado?

Será que não precisamos alternar o nosso ciclo de produção?

Pense em tudo o que disse e transforme o seu existir em um terreno de conquistas, para que lindos frutos possam ser visualizados.

A todos vocês, um feliz ano novo, repleto de sabedoria, alegria, conquistas pessoais e familiares. Que a paz esteja ao lado de todos e todas. E que possamos novamente estarmos juntos no ano novo que será iniciado. Grande abraço!!!

E que venham “2017 motivos”, para vivermos plenamente na presença de Deus e praticando os seus ensinamentos.


 

“Um ano só é realmente novo, quando deixamos as coisas velhas para trás e lutamos a cada novo dia pelas melhores conquistas, sendo solidários, perdoando sempre, priorizando a verdade acima de tudo e de todos.” (Emerson Pugsley)


 

COMPARTILHAR

ENVIE SEU COMENTÁRIO

NOME:
EMAIL:
MENSAGEM:
*Seu comentário será avaliado e aprovado antes de ser publicado. E somente aprovaremos comentários com o nome completo e o e-mail do leitor.
- As informações e conceitos emitidos em colunas, matérias e artigos assinados são de inteira
responsabilidade de seus autores, não representando necessariamente a opinião do Plantão da Cidade.